Ética Ambiental / Colônia Witmarsum / Consciência / Cultura

DIGA-ME COM QUEM ANDAS E TE DIREI QUEM ÉS


 

Em certa ocasião, um sábio ancião refletindo sobre algumas questões de essência, usou a seguinte metáfora para à realidade de Witmarsum. “Aqui, estão todos sentados em cima de um lindo galho, em uma magnífica e imponente árvore. Só que eles estão serrando este galho, e enquanto o fazem observam o serrote e pensam: Nossa, como esta serra corta bem”.

Bom, digo a vocês, é comovente como muitas coisas na vida. Mas, estes pensamentos podem ser entendidos e analisados de diversas formas e amplitudes diferentes e, por incrível que pareça, por mais explícita que seja essa analogia, a grande maioria consegue perceber apenas superficialmente o que este homem quis dizer de fato.

Podemos pensar que culturalmente o nosso sistema de valores está obsoleto, e a indicação clara desta afirmação são os ensinamentos cartesianos que nos foram dados, no qual o universo é visto como uma máquina, composto por objetos que obedecem a leis que podem ser formuladas matematicamente. René Descartes chegou a escrever “considero o corpo humano uma máquina”. Ele comparava os sistemas vivos a um modelo de relógio.

Francis Bacon, salientava em seus discursos sobre a dominação da natureza, que era obrigada a servir e que deveria ser escravizada. Newton, assim como Descartes, tinha uma abordagem mecanicista. Darwin e seus seguidores deram o toque final à vitória materialista. E assim foi batido o martelo. Essa é a descrição do mundo em que fomos ensinados a acreditar, e que causou uma infinidade de problemas que hoje enfrentamos em nossa sociedade.

Mas, nós não somos pequenas máquinas circulando por um universo mecânico e previsível. Somos um todo dinâmico, indivisível, com partes inter-relacionadas, emaranhadas, que só conseguimos organizar dentro de um processo cósmico.

Quando entendemos alguns dos paradigmas que governam nossas vidas, podemos ir um passo adiante e perceber outros contextos de nossa análise sobre o pragmatismo do sábio ancião, que é ótima para compreender o que se passa em nossa comunidade.

Para Carolyn Merchant, a imagem da terra como organismo vivo e mãe nutriente serviu como restrição cultural, limitando as ações dos seres humanos. “Não se mata facilmente uma mãe, perfurando suas entranhas em busca de ouro ou mutilando seu corpo (…) enquanto a terra fosse considerada viva e sensível, seria uma violação do comportamento ético humano levar a efeitos atos destrutivos contra ela”.

No modelo mecanicista, se a máquina morre, se o mundo for assim, as pessoas se comportam dessa maneira. Porque você pode matar a maquina, destruir, serrar o galho, jogar no lixo, não importa. Mas nós somos consciência e espírito, vivemos num mundo orgânico altamente interconectado, como a referida árvore, e sentimos que fazemos escolhas.

Ou não?

De um ponto de vista simplório relacionado à ética e a moralidade, o que eu penso afeta o mundo. Então, de certa maneira, essa é a importância pela qual deva ocorrer uma mudança individual das pessoas com relação à visão do mundo. Somos seres conscientes decidindo entre cortar o galho da árvore ou restaurar nossa relação com a natureza. Entre defensivos tóxicos ou vida saudável. Entre monoculturas que danificam, ou policultivos que diversificam. Entre ostentar a vaidade do capitalismo com carros, casas e grandes tratores a custa de doenças e mortes, ou uma vida mais simples, porém correta e justa, encarando nossas responsabilidades em manter a vida e o equilíbrio do planeta. Como seres conscientes podemos decidir o caminho certo a seguir.

E, se não podemos modificar nosso comportamento, como esperar que os outros o façam?

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s