Agroecologia / Agrofloresta / Ética Ambiental / Biodiversidade / Consciência / Permacultura / Policultivo

Lugar de galinha é na horta.

Nenhum habitat natural consiste só de plantas. É portanto um erro achar que pode existir uma produção agrícola saudável sem uma integração entre espécies animais e vegetais.

Partindo desse pensamento quero compartilhar a experiência da integração das galinhas na nossa horta. É comum termos um galinheiro próximo da horta para que as galinhas possam comer os restos da produção e fornecer esterco que será usado como adubo (caso não tenha um galinheiro próximo da sua horta… bem, pare de ler, pegue martelo e pregos e vá montar um galinheiro).

O que não é tão comum é ver as galinhas passeando pela horta, indo além do pequeno espaço que costuma ser reservado para elas. Mas isso é possível? as galinhas soltas no meio da horta não vão prejudicar a plantação? não vão ciscar por tudo? Bem, uma das opções, já bastante conhecida é o trator de galinhas, no qual a galinha está sempre em um pedaço novo de terra, porém, sempre no mesmo cubículo de espaço limitado. As galinhas são minhas amigas, e como não temos o hábito de deixar os nossos amigos trancados em pequenos espaços resolvemos por aqui implementar um sistema que funciona como uma alternativa aos tratores de galinhas.

DSC07242

O Projeto:

Ao saírem do galinheiro as galinhas saem direto em uma área fixa destinada a elas, como se fosse o pátio da casa delas, essa área é um local com bastante árvores, onde elas podem descansar sempre que estiver muito quente.

Desse pátio segue um corredor que atravessa toda a horta, é um corredor de 2 metros de largura, perpendicular aos canteiros. Esse corredor permite que você delimite um canteiro que acabou de ser colhido e abra o acesso às galinhas para que elas possam ciscar, adubar e comer os insetos que estiverem por lá. Quando elas terminarem de trabalhar, uma semana ou duas dependendo do tamanho do canteiro e do número de galinhas, você fecha novamente o acesso e delimita o próximo canteiro.

DSC07232

Mas como funciona essa delimitação? Muito simples: se você consegue cercar vacas e cabras com fio elétrico, por que não conseguiria fazer o mesmo com as galinhas? Basta uma cerca elétrica de dois fios(inicialmente fizemos com três, mas percebemos que dois fios são o suficiente) daqueles barbantes mesmo utilizados para cercar vacas. Esse fio é extremamente maleável, fácil de emendar caso rasgue e muito barato(aprox R$ 60,00 por 500 metros).

DSC07233

A Experiência:

Começamos a experiência com apenas 6 galinhas pois é muito mais fácil ensinar um número pequeno de animais e deixar que eles passem a mensagem adiante quando chegarem os próximos do que tentar ensinar um número grande já de início.

Durante a primeira semana foi um pouco frustrante, elas tiveram dificuldades de entender o que estava acontecendo, foi necessário tempo, paciência e acima de tudo carinho e atenção. Sabe, galinhas são animais extremamente amistosos, amorosos e carentes. Se você tirar um tempo para estar com elas, sem pressa, vai perceber que elas vão retribuir. E foi o que as nossas galinhas fizeram. Assim que elas entenderam a ideia, as passagens pela cerca diminuíram e na segunda semana o choque já ficou desligado.

DSC07245

Quando introduzimos um galo dos vizinhos vimos algo muito interessante acontecer: mesmo sem nunca ter levado choque nenhum, Hans(o galo) não tentou passar a cerca nenhuma vez, ou seja, as galinhas trataram de passar a mensagem.

DSC07229

A próxima pergunta era se elas entenderiam a ideia de usar o corredor(que tinha ficado fechado nessa primeira etapa) para acessar os canteiros. Foi necessário insistir durante cerca de uma hora, na qual eu chamava as galinhas e elas chegavam apenas ao limite que elas conheciam mas sem se atrever a passar. Mais uma vez, carinho, paciência, um pouco de conversa e algumas lesmas como recompensa e elas atravessaram a fronteira imaginária, exploraram, ainda meio tímidas o corredor até poder ciscar na canteiro prometido. Elas não ultrapassaram os novos limites apesar do choque não ter sido ligado, ou seja, elas aprenderam a reconhecer o fio como divisa.

DSC07234

Os Resultados:

O sistema se demonstrou muito satisfatório. O custo de implantação é irrisório, o bem estar dos animais aumenta, o sistema pode ser desmontado e remontado ou remodelado facilmente e como as galinhas andam por um espaço maior na horta elas são capazes de fazer um controle de insetos muito melhor além de poder ser replicado em escalas maiores ou menores.

Inconvenientes:

Nem tudo são flores. É necessário manter a área abaixo do fio sempre limpa para que não ocorra perda de energia através de plantas que enrosquem no fio, isso pode ser feito com a ajuda de uma enxada ou mesmo com uma motorossadeira. Além disso, as galinhas não são nem de longe tão sensíveis a eletricidade quanto uma vaca, em muitos casos as penas acabam funcionando como um isolante e dependendo de como a galinha tentar atravessar a cerca ela nem ao menos vai sentir a corrente elétrica.






DSC07228 E as galinhas puderam ser galinhas…

Advertisements

4 thoughts on “Lugar de galinha é na horta.

    • Marcus, o primeiro fio deve ser relativamente próximo ao chão(10 a 15cm), é muito mais fácil a galinha sentir o choque na pata do que se ela roçar apenas as penas no fio, o único problema disso é que dificulta a manutenção da cerca pois quanto mais perto do chão, mais frequente deverá ser a limpeza para não haver perda de energia através de folhas.

      É um sistema que precisa de mais estudos, eu acabei abortando ele aqui pois tive muito problema com invasões de lagartos nos piquetes. Perdi várias galinhas(pintinhos) e acabei optando por utilizar a cerca de tela fina para evitar invasões. O sistema todo é viável mas como tudo tem prós e contras que devem ser analisados.

  1. Gente… que dó… não tenho coragem… Se deixar as galinhas soltas, elas comem a horta?

    • Com galinhas totalmente soltas você pode esquecer a horta. Uma opção é cercar a horta e deixar as galinhas soltas.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s